sexta-feira, 13 de junho de 2014

O Guia de Seth Godin para Dietas



(ADOREIIIIII ESSE TEXTO!!!!)

Algumas ideias precisam ser espalhadas. Tem muita gente por aí falando um eco dos meus pensamentos.

Um tempo atrás, eu me deparei com um texto que já pensava em colocar aqui e hoje, com a falta de tempo e a correria que não permitiu um post autoral, vou dividi-lo com vocês.

Quem escreveu foi Army Legge, inspirado pelos ensinamentos de Seth Godin, um mago do empreendedorismo, ao aplicar muitas das teorias dele em um projeto que quase todo mundo tem e desiste: a dieta. Meio longo, mas vale MUITO e você nem vai perceber a leitura passar!

Dois tipos de trabalho – dois tipos de dieta

Imagine que você precisasse escolher entre dois cenários:

Trabalho 1: Você ganha R$30.000 por mês. Trabalha sentado em um escritório, 14 horas por dia, seis dias por semana.
Você tem que continuar neste trabalho, sem férias, fazendo exatamente a mesma coisa por cinco anos. Após cinco anos você pode pedir demissão e ir trabalhar em outro lugar. Se você desistir antes dos cinco anos, perde tudo o que ganhou.
Você odeia este trabalho. Precisa acordar às 5 da manhã. Não atura seus colegas. Você odeia não ter tempo para se exercitar ou fazer refeições saudáveis. Você raramente tem tempo para sair com amigos ou ficar com sua família.
Mas você diz a si mesmo que você vai aguentar o trabalho, porque no final irá valer a pena.

Trabalho 2: Digamos que você trabalhe como fotógrafo (todos adoram tirar fotos, certo?). Você ganha R$3.000 por mês. Talvez fotografia não fosse a sua primeira opção, mas ainda assim você aprecia. E aprecia os benefícios ainda mais.
Você pode viajar para onde quiser, seus próprios horários de trabalho, dividir os benefícios do trabalho com seus colegas, pode parar a qualquer momento e manter o dinheiro que ganhou.

Qual trabalho você escolheria?

Provavelmente você escolheria o trabalho número 2, porque, como Godin diz, “transferir a sua paixão para um trabalho é muito mais fácil do que achar um trabalho que seja compatível com a sua paixão”.

No entanto, quando se pensa em dieta, as pessoas normalmente escolhem o trabalho 1. Elas fazem uma dieta que não tem nada a ver com suas preferências, paixões e estilo de vida. E esse é…

O Principal Motivo pelo Qual as Dietas Falham

Falta de paciência.

Qualquer um pode perder peso. Você pode criar um déficit calórico ao comer menos e se movimentar mais, e você perde gordura. Simples.

A principal razão pela qual as pessoas não conseguem perder peso não é por estarem comendo as comidas erradas, fazendo os exercícios errados, ou até mesmo falharem em criar um déficit calórico. A principal razão para a falha é que eles não mantêm um déficit calórico.

Quando a maior parte das pessoas faz uma dieta, elas fazem muitas mudanças grandes de uma vez só. Modificam completamente o que elas comem e eliminam muitos alimentos. Não comem sobremesas. Começam a fazer exercícios físicos o tempo todo, mesmo que elas odeiem isso. Quando elas estão de dieta, elas estão de DIETA, como diria Lyle McDonald.

Não há nada errado com isso, a princípio. As pessoas perdem peso, tornam-se mais motivadas e dizem a si mesmas que o sofrimento vale a pena porque os resultados estão vindo rápido. O problema é que eles não continuarão vindo rápido. As pessoas criam um cenário para falha porque elas esperam conseguir manter esse estilo de vida até alcançarem suas metas, e depois voltar aos velhos hábitos. Isso não é possível.

“Uma mudança quase nunca falha por ser acontecer muito cedo. Ela quase sempre falha por acontecer muito tarde”.

Quando a maioria das pessoas faz uma dieta, elas já estão em um ponto em que acham que não tem mais tempo a perder. Se elas não perderem exatamente o que elas querem em certo período, elas desistem. Isso tudo poderia ter sido prevenido se elas tivessem começado antes, tido mais tempo para alcançar suas metas, e feito isso de uma forma que não as deixassem infelizes.

Por que esforçar-se demais não funciona para você

“Como foi seu dia? É uma pergunta que importa muito mais do que parece.”

Você é uma pessoa motivada.

É mais fácil para você seguir uma dieta muito restritiva. É mais fácil você esforçar-se bastante agora, passando fome o dia inteiro, e ver resultados rápidos. Você é esforçado, e quase compensa o sofrimento com progresso na dieta. Você pensa que, se não estiver passando fome, a dieta não está boa o bastante.

O problema é que esforçar-se demais no curto prazo geralmente não dá resultados a longo prazo.

É muito fácil desfazer oito semanas de progresso com uma semana de comilança, de farra. Em outras ocasiões não há uma farra tão significativa – você apenas se cansa de ser tão restrito. Você lentamente come mais e mais, e recupera a gordura perdida. Você não suporta mais ficar cansado, fraco, faminto, e socialmente isolado, e começa a comer tudo aquilo que você negou-se a comer por semanas.

Quando a dieta termina, você se sente exausto e derrotado. Você sente que foi tudo por nada, e não vale a pena fazer de novo. Você sente tanto temor e ansiedade a respeito de dietas que se torna praticamente impossível. Aqui está uma solução simples para você evitar esse problema:

Crie uma dieta da qual você não precise escapar

"A melhor dieta é aquela que você nem percebe que está fazendo".

“Eu defino ansiedade como experimentar a falha antecipadamente”.

Se você tem medo de fazer dieta e falhar, você não terá sucesso.

Ao invés de criar uma dieta que dê bons resultados a curto prazo e falhe a longo prazo, adote uma dieta que você consiga manter. Você deveria aproveitar a sua dieta. Deveria poder mantê-la sem se sentir mal. Sua dieta deveria encaixar no seu estilo de vida e passar praticamente despercebida.

Você deveria poder continuar aproveitando as suas comidas favoritas durante a dieta, com moderação. Você deveria continuar saindo com seus amigos.

Você não deveria sentir-se terrível o tempo todo.

Você não deveria precisar de ‘férias’ da sua dieta.

Você ainda tem que se esforçar

Mas o esforço deve ser agradável.. Você ainda precisa criar um déficit calórico. Talvez você precise comer menos sobremesas do que gostaria. Talvez você precise fazer mais exercícios do que gostaria. Haverá momentos em que você provavelmente gostaria de comer duas bolas de sorvete e só comerá uma. No entanto, isso é muito mais fácil do que não comer nada, ou comer um pote inteiro no domingo porque a vontade foi muito grande.

O quanto você precisa mudar no seu estilo de vida para alcançar suas metas depende de onde você está começando e onde quer chegar. Se você viveu de fast-food e passou o dia inteiro sentado no escritório nos últimos cinco anos, e agora quer ficar trincado, você terá que fazer mudanças drásticas.

Mesmo em casos extremos como este, no entanto, uma mudança lenta é geralmente melhor. “A realidade é que, se você está acostumado a comer uma pizza inteira de cada vez, um bom ponto de partida para perder a pança é simplesmente comer metade, dizer “bom trabalho” e parar por aí”, diz Muata Kamdibe, um homem que perdeu 60 kg e manteve a perda.

Se você já é bastante definido, mas quer ficar ainda mais, é melhor fazer mudanças pequenas. Se você quer manter um BF bastante baixo, você talvez precise ser bastante estrito ao contar calorias, escolher alimentos de forma correta, se exercitar, etc, mas você ainda deveria ter uma perspectiva minimalista. Faça o mínimo possível para ter resultados.

Pegue leve consigo, e atenha-se a métodos que você sabe que irão funcionar, mesmo que demorem mais. Este é outro dos métodos de Godin. “Eu intencionalmente abandono a parte pesada no início porque não apenas eu penso que é inútil, eu acho que é uma distração.”

O foco dele é nas coisas que importam para atingir as suas metas de longo prazo, não necessariamente o que pode dar resultado a curto prazo.

Contente-se com um progresso mais lento

É melhor ter um progresso lento e consistente do que um grande que desaparece rapidamente. É muito melhor perder 10 kg ao longo de dois anos do que perder 20 kg no primeiro ano e ganhar tudo de volta no segundo.

Em geral, perder peso mais lentamente significa que você terá de fazer menos mudanças. Você não terá tanto estresse e ansiedade. Mesmo as adaptações fisiológicas à dieta são menos severas quando o processo é mais gradual.

Em algumas ocasiões você irá precisar de resultados mais rápidos. Se você está se preparando para uma competição ou uma sessão de fotos, ou se você simplesmente não suporta ganhos lentos, então tudo bem em seguir uma dieta mais restrita. No entanto, na maioria dos casos compensa mais começar a dieta mais cedo, levando mais tempo para atingir seus objetivos, e podendo manter os resultados pelo tempo que você quiser.

A melhor dieta é aquela que você não sabe que está fazendo

Para perder peso, você precisa ingerir menos calorias do que gasta. Você precisa manter um déficit calórico ao longo do tempo para atingir seu objetivo de peso (embora isso não signifique que você precise ter um déficit calórico todos os dias).

Você precisa montar uma dieta que permita isso. Negar todas as suas comidas favoritas, forçar-se a fazer horas de exercício que você não gosta e não conseguirá manter, e fazer mudanças invasivas no seu estilo de vida não irá funcionar a longo prazo.

Parafraseando Seth Godin: “Em vez de se perguntar quando você poderá terminar a dieta, talvez você deva montar uma dieta que não precise terminar.”

Você precisa criar uma dieta da qual não precise escapar – uma que você aproveite.

Fonte: http://impruvism.com…-godin-dieting/ (traduzido pelo companheiro de fórum Hipertrofia Martin, feríssimo).
http://vidafit.com.br/blog/o-guia-de-seth-godin-para-dietas/

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

A FARSA DO PÃO INTEGRAL


..."Sabe aquele pão que você come de consciência limpa, crente que é integral ? Pois bem, na MAIORIA das vezes, ELE NÃO É.
A questão é que, no Brasil, pra uma empresa chamar de “integral” um produto, basta ele ter alguma quantidade desta farinha - mesmo que muito pequena. Pergunta: como saber que pão comprar e comer?
Fácil: vá direto pra lista dos ingredientes. Se o 1º deles for “farinha de trigo enriquecida com ácido fólico”, esse moreno é branquelo!
Isso porque é obrigatório listar os ingredientes de acordo com a sua quantidade, em ordem decrescente. Agora você já pode comprar, PELO MENOS, aquele cujo 1º ingrediente seja “farinha de trigo (ou de centeio) INTEGRAL”, mas... Por que PELO MENOS?
É que, fazendo isso, você garante que a MAIORIA do pão seja integral - o que sem dúvida, já é alguma coisa, mas não é o ideal. O melhor é que ele seja 100% integral... E SIM, ELE EXISTE! Sua embalagem estampará “100% INTEGRAL” e na lista dos ingredientes, a única farinha mencionada será justamente ela, a integral.
Agora (antes até de ir ao mercado, rs!) já sabe, né?
Alerte todas as amigas, e amigos, compartilhe e PASSE ADIANTE!"

Retirei do facebook - Thiago Varella

Um dos nossos leitores - Pedro Menchik - sugeriu a leitura do seguinte artigo -> http://alimentandoadiscussao.com/2013/03/15/pao-integral-que-nao-e-integral/
Muito interessante!! Obrigada Pedro!!

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Adorei...kkkkkk..

Efeito sanfona e a eterna luta contra a balança...


(Yahoo)

Quem tem tendência a engordar sabe que o mais difícil na dieta é manter o peso ao final do processo. O equilíbrio entre calorias ingeridas e gastas é uma linha muito tênue e o mundo está repleto de alimentos altamente tentadores e calóricos. Mas não desanime, essa guerra pode ter um fim com você no campo dos vencedores. Veja dicas para acabar com o eterno engorda-emagrece, mais conhecido como efeito-sanfona.

"Nosso organismo é o mesmo do homem primitivo. Quando emagrecemos, é como se não conseguíssemos caça ou alimento. Nossos genes, que defendem o depósito de gordura, vão ativar vários mecanismos para tentar recuperar o peso, diz o endocrinologista Walmir Coutinho.

Então, se a perda for agressiva, o corpo entende que é um problema e precisa ser contornado. O ideal é deixar a impaciência de lado e investir numa perda de peso longa e gradual, pois seu corpo se ressente dessas súbitas alterações e gera alguns péssimos resultados, como, por exemplo:

*Aumento da incidência de câncer : Estudos relacionam o efeito sanfona de mulheres na menopausa com o surgimento de câncer retal. Além disso, a concentração de gordura abdominal em qualquer idade aumenta o risco de câncer nos rins.

*Estrias e flacidez: O estica-encolhe da pele abre as portas para o surgimento desses dois vilões. Manter o peso estabilizado propicia à pele o tempo necessário para se recuperar da mudança. Segundo o dermatologista Adilson Costa, as estrias apresentam influência genético-familiar importante. "As dermatoses são regidas em boa parte pelos genes; portanto, todas as vezes que essas mulheres [com predisposição genética] são expostas a fatores agravantes, como aumento de peso, há o aparecimento de dermatoses. Uma boa opção para evitar que elas se manifestem é controlar o peso por meio de uma dieta hipocalórica associada a exercícios físicos e à adoção de hábitos saudáveis".

*Perda de músculos: Dietas muito restritivas geram emagrecimento rápido, mas não necessariamente a perda é de gordura e sim, músculos. Isso diminui o metabolismo e torna ainda mais difícil manter o peso.

*Dificuldade gradativa de perder peso: Se a perda de peso é rápida, ao final da dieta o corpo está mais propenso a recuperar tudo o que foi perdido e com juros. Normalmente não é possível se manter na linha após atingir o peso, pois esta perda está associada a longos períodos de uma dieta altamente restritiva. A ingestão descontrolada de calorias, associada à desaceleração do metabolismo pelo organismo, que exige cada vez menos alimento para se manter, gera uma bomba relógio que culmina com o retorno de todo o peso perdido e mais alguns.

Após todos esses pontos, é possível perceber que dietas drásticas e monótonas geram efeito sanfona e aumentam o nível de dificuldade para quem está querendo emagrecer a cada dieta fracassada.

Nunca é tarde para se reeducar e incorporar saúde à rotina, com exercícios físicos e uma dieta mais equilibrada, evitando excessos. Essa atitude gera uma perda de peso gradual, com menos traumas para o organismo. Tornando-se um hábito, a diminuição de peso e a estabilidade no corpo ideal acabam surgindo naturalmente.

Segundo o mestre de Kung-fu Alpoim , "Você não engordou em um dia, não queira emagrecer em um dia". Seja consciente, faça boas escolhas e dê adeus ao efeito sanfona!

Retirei do facebook - Vida de Casada